Marisqueira José Artur

FECHOU!

O afamado chefe e professor José Artur tinha aberto o ex-Villa Chianti  e passou-o  a marisqueira.

O projecto durou apenas alguns meses pois o dono do imóvel fechou o restaurante por incumprimento (€).

Fechou! e ao que parece com os “amigos” á porta!

Infelizmente esta história (do fechar)  tem-se vindo a repetir ao longo dos últimos meses. Com certeza resultado de uma falta de planeamento global e da ausência de conseções.

Na minha opinião já chegamos a um ponto em que é possível regular o sector.

Deixar esta área para os profissionais e não para os curiosos, parece-me um  caminho que se torna inevitável.

E não me venham dizer que o chef José Artur é profissional. O ser, até é, mas não na gestão de um negocio de restauração.

Ao que parece e  em sentido contrário, vai AºLota que anunciou um aumento de facturação este ano.

Parece-me que o bom trabalho que por lá se faz começa a mostrar resultados, felizmente.

Deixo duas  reflecções: Neste negocio (como noutros) parar é morrer? ou não?

e a regulamentação seria benéfico?

7 thoughts on “Marisqueira José Artur

  1. Quando Chianti, colaborei no inicio e foi de facto o restaurante que vi aqui na região melhor equipado e com uma equipe em condições para trabalhar mas sem duvida que o proprietário terá investido para o jovem casal, filha e genro que como chefe mostrou a competência e domínio da cozinha italiana, também como cliente fui varias vezes e com sucesso o desempenho no todo.
    Soube por alguém que me solicitava o valor da unidade para fins de venda que fiquei admirado ai não voltei a saber de mais nada.

  2. Depois do estado de choque, penso com os meus botões, sera que o sector não esta dividido sendo representado por Câmara do Comercio e ARESP?
    Quando no activo neste sector fui membro de ambas.
    A forma ideal seria uma só voz para um sector, na altura era evidente a separação das aguas como quem diz politicamente divididos.
    Este sector deveria ter uma base de preparação de profissionais, um outro bloco dos empresários em sintonia, os problemas laborais são uma realidade.
    Assim seria fácil para um dinâmico cozinheiro com vontade de se instalar, ser avaliado pois o risco de acontecer uma coisa destas é eminente, mesmo para repetentes.

  3. Efectivamente o espaço está com muito requinte e bom gosto, além de que me pareceu com excelentes condições na cozinha.
    Espero ainda que alguém consiga levantar aquele espaço- verdadeiro icon da restauração da Lagoa e até de S. Miguel. No entanto parece-me que a Vila da Lagoa começa a dar sinais de rotura na sua restauração.
    Dizem-me que a Traineira também não está famosa, o Cruzeiro nunca se afirmou isso tudo enquanto assistimos á lenta queda do restaurante Borda de Agua que se situa mesmo ao lado de outra óptima infra-estrutura de outro restaurante também já encerrado… palavras para quê?

  4. Caro Papa, sábias as suas palavras como sempre. Com a pele de L.A.E vestida, diria que o Sr.José Artur muda de restaurante, como nós mudamos de camisa. Ia usar a palavra afunda, mas contive-me. O Sr do Chianti era o tal que queria fazer uma noite de fados num restaurante Italiano. Puro desfoque e desespero também. E uma marisqueira que lhe segue, que também é grill, que também faz bifes, que também tem o melhor peixe, também tem muito mais por onde falhar.
    Mas creio que dizes e bem que o problema é muito mais profundo. E não acredito que só os melhores sobreviverão. Se acreditasse estava já de cadeira e com um balde de pipocas ao lado. Era uma limpeza. Mas não. Vão cair bons e vão cair maus. E é de facto muito, mas muito preocupante ver o estado em que se encontra a restauração na Lagoa e no resto da ilha. É todo um sector à beira de um esgotamento nervoso. Não baixarei os braços, mas confesso que não sei muito mais o que fazer com eles.

  5. OS restaurantes em S.Miguel vão passar por um ano muito difícil, vai haver muitos a fechar, só os proprietários que ja estão a mais tempo com uma situação financeira estável, ou aqueles que tem um restaurante mas que a sua sobrevivência não depende só desta actividade. Nos não somos inovadores, vamos imitando uns aos outros, não conseguimos manter a qualidade, não temos mercado para algo diferente, tudo fala em novidades, mas não querem pagar a qualidade.Não sei onde estão os chefes da escola hoteleira ( que ate admiro o trabalho do seu director), tivemos 20 anos parados a ter cozinheiros a ser formados por um chefe super desactualizado (ESCOLA DAS CAPELAS). Concorrência desleal, um privado não pode concorrer com outros que são apoiados por instituições gorv. Quando se vai a um restaurante de qualidade no continente paga-se pela qualidade espera-se o tempo necessário, já vi muitos micaelenses em restaurantes no continente e reparei que não estão sempre a chamar o empregado, aceitam sugestões arriscam pratos diferentes sujeitam-se aos ritmo do rest.. Aqui fala-se muito mas 80%dos clientes não querem esperar não gostam de pagar. Não se consegue investir muito não temos pessoas suficientes para um mercado de qualidade. um exemplo o restaurante do casino de Lisboa não consegue sobreviver só com o restaurante tem que fazer serviço de catering, isto dito pelo seu chefe. Por favor alguem me explique onde estão os profissionais que saiam das escolas eu tenho eprego para eles

  6. os profissionais que saem das escolas, já o disse antes e repito, não estão para receber ordenado mínimo. Portanto ou vão para outra profissão (muitas vezes) ou por exemplo no caso dos formandos em cozinha, arrancam para outras paragens onde são melhor reconhecido$
    Pergunto: tem emprego.. mas está disposto a pagar pela mais valia?

  7. PARA PODER PAGAR TENHO QUE FAZER UMA ENTREVISTA, QUANDO PONHO UM ANUNCIO OU QUALQUER OUTRA FORMA DE CONTRATAR SÓ ME APARECE PESSOAS SEM FORMAÇÃO NA ÁREA, POR ISTO NEM SEQUER POSSO SABER O QUE QUEREM GANHAR, SE FOR UMA MAIS VALIA PAGAREI COM TODO O GOSTO, MAS TANTO EU COMO O SENHOR SABEMOS QUE ELES NÃO APARECEM OS POUCOS QUE SAEM NÃO QUEREM SABER DISTO, A MAIORIA NÃO TEM O MÍNIMO DE VOCAÇÃO PARA ISTO, OS QUE JA TIVE RECEBIAM MUITO BEM MAS SÓ FICAVAM EM QUANTO NÃO IA DAR FORMAÇÃO PARA AS ESCOLAS DOS ARRIES, DOMINGUES REBELO, NORDESTE ETC, OS POUCO BONS QUE RESTAM SÃO LOGO APANHADOS POR HOTÉIS, ACHA QUE SE PAGAR BEM E TIVER UM BOM PROFISSIONAL NÃO E MELHOR DO QUE TER DOIS OU TRÊS SEM PRESTAR, TENHO MAIS RENTABILIDADE, PAGO MENOS SEGURANÇA SOCIAL E A BOA COZINHA E QUE FAZ UM RESTAURANTE. esta HISTORIA DE PAGAR O SALÁRIO MÍNIMO A COZINHEIROS NÃO E BEM ASSIM INFORME-SE. PARA ALEM DISTO SOMOS TODOS NOS QUE DESCONTA-MOS PARA TER ESCOLAS, POR ISTO TERIAM QUE CRIAR FORMA DE OS TER POR CÁ PELO MENOS ALGUM TEMPO. EU gostava de ter um Acácio. ou uma Guiomar, mas são raridades

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s