Mostra gastronómica da R. Grande

A outra cidade da ilha de S. Miguel realiza este fim de semana a sua  I mostra gastronómica.

Basicamente consiste numa tenda de generosas dimensões com 4 restaurantes associados – cada um com um balcão virado para o interior da tenda e os esgotos a céu aberto nas traseiras – Mesas e bancos corridos muito ao jeito dos impérios do Espírito Santo que um pouco por toda a ilha se fazem.

O modo descontraído como podemos estar nestes locais é a sua verdadeira mais valia, pois ir “comer fora” em pratos de plástico, em chão nu com WC de plástico, etc.. não lembra a ninguém, no entanto a verdade é que estes festivais tem a sua procura e os seus fiéis clientes  e só encontro esta mesma razão… o á vontade com que se está,  e a  descontracção generalizada de todo o ambiente.

Fui, e jantei em modo “petiscar” com um grupo grande que é o que se deve fazer nestas ocasiões. Chouriço e morcela frito de qualidade, chicharros grados mas saborosos, inhame, lapas, cracas.. as cracas estavam divinais.. tudo a acompanhar com cerveja tudo muito bem confeccionado. E assim se passa um jantar muito agradável.

ou não!

Ao lado da tenda das “barraquinhas” estava o palco (grande palco já agora.. melhor que o disponível para os supertramp ?!) onde a meio da nossa refeição começaram com… testes de som.

Estes testes consistiam em músicas Heavy Metal tocadas como deve ser – ou seja- no máximo volume permitido pela aparelhagem que como pude comprovar executa a sua função de forma superior. O que não é nada espectacular é comer umas saborosas  lapas parecendo que estamos DENTRO DE UMA COLUNA DE SOM COM UM  GAJO A VOMITAR AO MICRO.

Por várias vezes durante a refeição apeteceu-me levantar para me ir embora  e era o que tinha feito se não estivesse  em grupo. O som estava muito alto (independentemente do tipo de música) que fez com que ficássemos com a comida ás voltas. Não conseguíamos sequer falar com a pessoa ao nosso lado a não ser aos gritos! e para pedir algo ao empregado era um verdadeiro exercício de mímica. Enfim, claramente a rever pela organização a colocação destas duas infraestruturas. Para a zona de comidas uma pequena aparelhagem com cd’s e música ambiente é muito mais que o suficiente, e para a zona do palco provavelmente a tenda só estorvava.

É caso para dizer: Não é com vinagre que se apanham moscas, e a mim nunca mais me apanham!

One thought on “Mostra gastronómica da R. Grande

  1. Olá Paulo,

    sou um terceirense perdido no Brasil já lá vão muitos anos e um interessado por tudo que se refere aos comes e bebes , por isso sempre ando pela Net a pesquisar e sempre que me deparo com alguem da terrinha atenção redobra. Adorei o teu texto das feiras ditas “gastonomicas”.perfeito .Dizes tudo.Se me permites vou colar e enviar para os amigos dai .Espero que logo logo percebam o potencial da nossa gastronomia e façam a coisa como deve ser.
    Saudades de um polvo .
    abraços gastronomicos do teu mais novo leitor
    Pedro Botelho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s