O Inimigo

Estamos sob ataque.

O inimigo é dos duros, mas não lhe damos tréguas.

De hora a hora ou aleatoriamente, sempre desde a madrugada até bem depois do sol posto, o combatemos.

Sem tréguas nem complacencias.

O inimigo vem pelo alto, pelo menos assim deve ser, e é matreiro.

Não o vemos, mas é sabido que ele deve estar lá.

Senão,  porque nos submeteriamos a sujeições, como deixar  crianças sobressaltadas e a chorar com medo, ao colo de mães que não as conseguem consolar?

Senão porque deixariamos os antigos combatentes, novamente acordarem, escondendo-se do inimigo?

Claro que este inimigo  é outro, este não o vemos.  Este, nunca sabemos quando ataca.

Sabemos sim que temos que nos defender, a qualquer hora e em qualquer lugar.

Até mesmo ignorando um adata de leis feitas por pares nossos que tanto sabem, temos que nos defender!

É obvio que o descanso e o sossego  da generalidade das pessoas não pode interferir na nossa defesa do inimigo.

Infelizmente algumas percas existem do nosso lado, não devido ao inimigo, mas sim ás nossas próprias defesas.

Graças a Deus que as temos, ainda bem que alguem olha por nós e não deixa que o inimigo desconhecido nos queime os dedos ou rebente com as mãos. Nem muito menos,  ponha em perigo aviões cheios de pessoas ou crianças desprotegidas que brincam nos parques.

Não.

Nós temos as nossas defesas implacáveis, que apesar de  tanto nos  maltratar, são com certeza  melhores do que quer que o inimigo nos pudesse fazer.

É de dar graças a Deus pelas nossas roqueiras e bombãns!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s