Bruxelas

Diz-se que em bruxelas não é possivel comer mal, mas para comer bem é preciso procurar um bocadinho.

Concordo com a máxima e acrescento… é muito fácil pagar “balurdios” por uma refeição que mais não é que normal. Mas disso darei nota em outros posts.

Neste…… falarei de chocolates!

Bruxelas é a capital da Europa… ok,mas  para mim, é a capital das cervejas untuosas e “cheias” além de pátria de alguns dos melhores chocolatiers mundiais.

Se estão á espera que vos fale de GODIVA, LEONIDAS, COTE D’OR ou NEUHAUS enganam-se. Se bem que a ultima marca reconheço qualidade acima da média.

Na bélgica moram dois dos melhores chocolatiers mundiais e eles são WITTAMER e PIERRE MARCOLINI. Se nunca ouviu falar deles… apresento-os!

Enquanto os primeiros são  já industrializados os últimos mantém ainda um marco pessoal a cada chocolate que fazem.

Situam-se ambos no Grand Sablom, uma zona de Bruxelas que apela cada vez mais ao turista assim como aos locais, e rivaliza em centralidade com a Grand Place.

No Grand Sablon de um lado Wittamer, chocolatier afamado e há muito apreciado pelos maiores especialistas mundiais. Já voou de propósito a Roma para preparar uma sobremesa ao Papa (JP II) e os casamentos reais são sempre abrilhantados com as suas sobremesas.

Aqui pode-se provar chocolates em forma de quadrados pequenos com decoração peculiar mas muito bonita. A sua palet d’or – um quadrado de chocolate negro com ganache de vários chocolates no seu interior e WITTAMER gravado a ouro no exterior é sublime. Só comparável ás do seu antigo pupilo…Pierre Marcolini

Do outro lado do Grand Sablon a dominar uma das esquinas está presente a loja de Pierre Marcolini. Após um ano com Witammer, decidiu abrir a sua própria chocolotaria. Hoje já ultrapassou o mestre em volume de vendas .. e em qualidade digo eu.

Provados vários chocolates exepcionais mas  o seu palet d’or  com ganache de chocolate de várias origens (66%) não deixa ninguem indiferente. O seu chocolate rectangular com outra ganache negra no seu interior e MARCOLINI a dourado no seu exterior é de “cair para o lado”.

A ver se nos entendemos do que estou a falar, com um exemplo prático.

A minha “cara metade” não gosta (não gostava) de chocolate negro e cedo me avisou que não queria comer “esquesitises”.

Fui directo ao Pierre Marcolini e comprei meia dúzia de chocolates de eleição – todos negros.

Primeira impressão: “hummmmmm”

Segunda impressão:” mas isso é chocolate negro?”

terceira impressão: ” mas esse não amarga!”

note-se que os chocolates do Marcolini ainda tem menos açucar que os do WITTAMER …

No dia seguinte fomos provar um dos melhores chocolates da Godiva….

Primeira impressão: “mas isso é godiva?”

Segunda impressão: “acho que não consigo comer tudo” (aquilo é do tamanho de 3 dentadas)

Terceira impressão: “ok, convenceste-me”

Fiquei feliz!😉

Algumas fotos….montrachocolates

Montra de uma chocolateria tipica

pierremarcolini

Loja de Pierre Marcolini no grand Sablon

6 thoughts on “Bruxelas

  1. Apesar dos chocolates da casa Marcolini serem muito bons para a vista (e para o paladar, claro), prefiro os que ficam do outro lado da praça: Wittamer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s