Jantar de bloggers

e porque me foi pedido e já não o faço há montes de tempo pois aqui vai a cronica do dito cujo:

Os convivas eram cerca de 20 e ficamos em sala reservada no Hotel do Colegio. A sala é a do bar e a sua arquitectura deu o mote para um jantar magnifico e deveras interessante. A conversa correu sempre fluida e animada.

Como entrada foi-nos servido um paté de aves com doce de amora – combinação perfeita, supreendente e espectacular. As torrishas a acompanhar são das normais, podia-se talvez aproveitar o maravilhoso pão que a Colmeia dispõe e aproveita-lo torrado no dia seguinte. Acompanhou esta entrada um muito, muito, bom verdelho fresco medianamente seco e muito saboroso. O mote estava dado e o “arrranque” não podia ser melhor.

Eficazmente servido pelo Sr. Adriano a “coisa” correu veleira e serviram-nos o prato de peixe:

Bacalhau com penca e grão com crosta de broa e azeitona preta.

Divinal.

As azeitonas são triuradas com um pouco de azeite e broa criando uma pasta parecido no aspecto com morcela, esta, cobria o bacalhau lascado muito bem cozinhado ladeado por  grão de bico cozido o tempo correcto para não ser mole nem duro,  cujo tempero estava bem “regional” com um paladar apimentado muito agradavel. Foi o ponto alta da noite sem dúvida. O branco servido foi o Couteiro-Mor regional alentejano, que é um branco que alia a casta Chardonay ás mais comuns do alentejo como sendo o Arinto e mesmo o Antaõ Vaz. Novamente optimo.

Entusiamados estavamos e até alguns convivas já se levantavam da mesa para melhor confraternizar com outros bloggers. No entanto foi rápidamente servida a carne para não perdermos o ritmo, e desta vez a acompanhar veio um vinho de um produtor que já é normal acompanhar estas “coisas” dos bloggers – Aragonês de S. Miguel dos Descobridores. Um tinto 100% Aragonês da Herdade S. Miguel – Alentejo que apresenta cor rubi fechada aromas a madeira e fruta bem casada com um final que não acaba nunca. Interessante também foi aferirmos o vinho a várias temperaturas já que (a meu pedido) as ultimas garrafas do vinho foram servidas bem mais frescas… uns gostaram outros não, houve até quem afirmasse tratar-se de vinhos diferentes. De uma coisa estamos de acrodo – a temperatura de serviço influencia a percepção que se tem do vinho!

Acompanhou carne IGP estufada com gratinado de arroz basmati, com cozeduras correctas e temperos sóbrios. Não é a minha comida preferida mas reconheço que estava saborosa e tecnicamente irrepreensivel.

Á sobremessa um pudim de feijão de se lhe tirar o chapéu acompanhado de um gelado (gengibre?) muito saboroso.

Por fim uma oferta a todos nós por parte do Cowboy Cantor que entregou uma compilação de músicas por ele efectuada em cd’s personalizados – boa música-  e por lá ficamos, trocando ideias, fazendo conversa .. enfim tudo o que se pode esperar de um jantar de Natal – boa comida, boa bebida, boa conversa, boa malta.

A todos um Santo Natal ! 

9 thoughts on “Jantar de bloggers

  1. E, porque é Natal, e como se trata de uma “posta” sobre os bloggers, aqui fica a nota sobre o nascimento, não do anticristo mas, do blog d’A Lota restaurante.
    Tal fica a dever-se à sugestão de alguns amigos e, sobretudo, às longas conversas com o Filipe Franco.

    Feliz Natal a toda a blogosfera

  2. desculpem os erros – que são até demais, mas foi tudo feito em correria e como já facilmente perceberam, faço-o “directo” no wordpress, sem correctores e outras ajudas mais… O reseiltado não é o melhor.

    Feliz 2008!

  3. Fique descansado meu caro Regedor.
    O restaurante está de pedra e cal.
    Não leu a entrevista ao Açorianao Oriental?
    O brilhante representante da Garçatainha disse que a prioridade daquele empreendimento era o emprego.
    E, atenção, ele leva isto muito a sério. Eu sei que eles até foram buscar quem estava empregado. Digam-me lá se não é verdade. Emprego a toda a força ainda que seja à custa de processos menos honrados.
    E o governo não deixará cair aquilo, a maminha é grande.
    Assim não custa ser empresário.
    Contudo, concordo consigo: é pena.
    Tomás

  4. Boa tarde,

    Relativamente ao Codex, está tudo dito. Já agora, gostava de saber a vossa opinião sobre a possível realização de uma feira de vinhos em Ponta Delgada

  5. Caro tomás,
    fui lá o outro dia e senti que se estava a perder uma grande oportunidade de se fazer um bom restaurante devido a várias falhas que apresenta. Por exemplo, uma carta de vinhos com preços muito elevados e sem vinho a copo. Para beber um vinho decente é preciso pagar mais de 20€
    Penso que concordamos que um restaurante que pratica aqueles preços tem de ser bom (serviço, vinhos, copos, comida, etc.) e marcar a diferença para sobreviver no mercado micaelense.
    Quanto à parte menos visível do negócio, nada sei.
    Enfim, é pena.

    A idéia da feira de vinhos é excelente. Vê-se que há oportunidade de fazer algo… pela curiosidade das pessoas na triste feira de vinhos do Modelo, pela forma como já se vendem vinhos a ritmo bom nas lojas gourmet e na Vinha, etc etc. Era uma grande oportunidade não ver sempre os mesmos vinhos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s